XIII - OLIMBM 2013 - Uma força que permanece

O Brasil é um dos países com maior crescimento recente nos esportes olímpicos. Em 2016, o Rio de Janeiro sediará as Olimpíadas – é a primeira vez que uma cidade da América do Sul ganha a honra de sediar tal competição em nível mundial. Porém, a primeira participação brasileira aconteceu apenas na sétima Olimpíada, em 1920, na cidade Belga de Antuérpia.
Nos Jogos Olímpicos de Verão de 1920, o Brasil participaria de sua primeira Olimpíada, em Antuérpia Bélgica. Os 21 atletas brasileiros - apenas homens e mulheres - chegaram à Europa e conquistaram três medalhas: uma de ouro, uma de prata e uma de bronze. A modalidade que trouxe essas medalhas para o Brasil foi o tiro ao alvo. Os sete atiradores tiveram grandes dificuldades para chegar às provas. Para começar, os atiradores embarcaram no navio a vapor Curvello com o restante da delegação brasileira, mas tiveram que descer em Portugal quando souberam que a embarcação não chegaria a tempo para a prova de tiro. Eles então pegaram um trem de Lisboa a Paris, sendo que boa parte da viagem foi num vagão descoberto, com os atletas pegando chuva e sol. Na capital francesa, trocaram de composição, seguindo para a Bélgica. Porém, em Bruxelas, onde esperavam a conexão para Antuérpia, parte das armas e da munição foi roubada. Nesse momento, os sete atiradores possuíam 200 balas calibre 38, embora precisassem de pelo menos 75 para cada um. Por sorte, fizeram amizade com os atletas americanos Alfred Lane e Raymond Bracken, que deram 2 mil cartuchos e 50 alvos para os brasileiros. O Brasil já começou a participar na prova de pistola livre, com Fernando Soledade. Como sua arma era muito ruim, o chefe da equipe americana de tiro, Coronel Snyders, ficou sensibilizado e cedeu duas armas fabricadas pela Colt especialmente para a competição. Os atiradores Sebastião Wolf, Dario Barbosa, Guilherme Paraense e Afrânio da Costa fizeram um "rodízio" com as armas e conquistaram a medalha de bronze por equipes. Afrânio também conseguiu a medalha de prata individual. O ouro chegou no dia seguinte, na prova de revólver (hoje chamada de tiro rápido). Guilherme Paraense, primeiro-tenente do Exército, acertou 274 pontos em 300, ficando dois pontos à frente do americano Bracken (exatamente o mesmo que emprestou os cartuchos e alvos).  Paraense, com 36 anos, foi o primeiro medalhista de ouro do Brasil. O país participou de três esportes: esportes aquáticos: Natação, pólo aquático e salto ornamental, remo e tiro esportivo[1].
A EMEB Profª Maria Barbosa Martins diante desse acontecimento tão importante também vem realizar a sua 13ª OLIMBM com a Cerimônia de   abertura no dia 10 de  Julho  de 2013, ás 18h00min, e realizando suas  principais  atividades  e competições nos dias 11 e 12. Podemos contar a participação da comunidade de Bonsucesso.Nosso Projeto, sempre esteve voltado para as discussões e estudos sobre o Meio ambiente, privilegiando a Fauna e  a Flora,  uma vez  que  estamos  sediados  à  Margem  Direito do Histórico Rio Cuiabá, o qual tem  alimentado  gerações  nesta  nossa  Comunidade  Distrital  de  Bonsucesso.
A XIII - OLIMBM 2013, como definido no Projeto Desenvolvimento sustentável da escola, tem as equipes participantes definidas por sorteio entre todos os alunos e profissionais da educação básica  lotados e  nossa  Unidade  de Ensino e conta com ampla participação dos  pais e membros da comunidade  externa.
Em sua 13ª Edição, pudemos reviver  momentos  significativos e o que  já  representou por uma  geração de  alunos, pais  e Comunidade  Escolar  Interna  e Externa.
O ideal de um Projeto que cumpra com o papel  social  da  escola publica e  que promova  a interdisciplinaridade  educacional, fora idealizado pelo  Prof. Claudinei da Silva Farina,  no  ano de  2000.  Nasceu com uma simples  Gincana  Escolar  nos  modelos  tradicionais  da  Época, porém na  segunda  edição  ganhou o Nome  de Olimpíada  Escolar  e o  Apelido  OLIMBM.
A uma geração  é  realizada  e todos  os  Gestores que  passaram  na  direção da escola vem   se  empenhando  para  que  sua  realização   seja um momento pelo qual  os  alunos de  todas  as idades, bem como seus familiares  e a comunidade  do Entorno  de  nosso Estabelecimento  Escolar, todos  esperam  e que nos  últimos  anos  tem  sido a marca e a  culminância de nosso  Ano Letivo, em exercício.
No corrente ano letivo de  2013, e  tendo como estudo principal   com metas  e ações  a serem  perseguidas  e cumpridas  o  Projeto Desenvolvimento sustentável voltou nossos  olhares  para  meio ambiente.  Nosso Projeto segue uma política simples, os  docentes de todas  as  áreas  do conhecimento acadêmico,  são divididos juntamente com os  alunos em 4  Equipes, as  quais  levam nome e tem um Cor  Padrão.  E durante 4  meses   realizam  diversas  atividades preparatórias  para o  grande Evento  que  tem sua duração  de  três dias.  A equipe Gestora  da  Escola  compõem  o Grupo de  Trabalho de  Organização  e Comissão reguladora. O Projeto é piloto  da Disciplina  de Educação Física,  ficando sob  a coordenação do  Docente  que  ocupa  a cadeira  de  Educação Física  na Escola.  Os pais/ou responsável são convocados  em Assembleia  Geral,  para   que compõem  em representações   a Comissão   Reguladora e  de  acompanhamento das  atividades durante o  Evento.  Uma atividade que antecede ao  evento  é  a Herança   do modelo Gincana  do Evento, com  a  colega de materiais pedagógicos  e de manutenção da  Unidade  Escolar, pelas  Equipes, a o final   do  Evento para  Definir o Vencedor de  1º, 2º e 3º Lugar. Aos produtos doados as escolas pelas  equipes são atribuídas valores  em pontos, que  são  somados  e  a pontuação são somados  aos pontos  ganhos  nas  competições desportivas dos eventos  e  assim definimos  a  classificação  geral  e final  do Evento.  O que para  nossa  Comunidade Escolar  tem sido anos  de alegria  ao final  de  cada  ano Letivo  Escolar. Neste ano tivemos a equipe 04 como vencedora desta OLIMBM.
Na  Cerimônia de  Abertura  da  13ª Edição de nossa  OLIMBM, pudemos contar com  diversos  apoios  que foram fundamental para  dar  mais cor  e  beleza,  aprofundando o conhecimento  das  tradições  culturais de  Mato Grosso, aqui na barranca  do lendário Rio Cuiabá no histórico Distrito de Bonsucesso.  Na oportunidade pudemos contar com um bonita  apresentação do Grupo de Siriri Coração Tradição Franciscano.
O Grupo de Siriri de Cuiabá, o Coração Tradição Franciscano, com 45 integrantes, o grupo foi convidado pela nossa  Unidade  de Ensino e  contamos com o  apoio da Prefeitura Municipal de Várzea Grande,  através da Secretaria Municipal de Educação, que liberou o  transporte  de toda  a equipe para que  pudessem  estar conosco naquela noite e nos  agraciar com a bela  apresentação que pode  ser  vista  em vídeo e imagens. Apresentando os elementos das manifestações culturais de Mato Grosso, entre eles o siriri, cururu, viola de cocho e ganzá.
“Para nós é uma grande satisfação representar a nossa cultura, apresentando a nossa dança, que é o siriri. O nosso grupo surgiu há dois anos lá no bairro São Francisco em Cuiabá, onde buscamos manter acesa a tradição” reafirma os seus idealizadores.













Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Projeto Hispano Hablante

Projeto “O despertar da Identidade Afro-brasileira”

Oficinas de Cururu e Siriri