Apresentação do Projeto Sustentabilidade e a Cultura de Bonsucesso a comunidade escolar !

Neste sábado às 08h00min horas realizamos nesta unidade de ensino uma reunião com toda a comunidade escolar com o objetivo de informar aos pais sobre o que a escola vem fazendo para melhorar o processo de ensino e aprendizagem. A direção da escola apresentou a comunidade escolar o Projeto que norteara os trabalhos no decorrer do ano letivo.
Neste ano iremos trabalhar com um Projeto que tratará da questão ambiental e da cultura de Bonsucesso. Nosso Projeto se chamará:
PROJETO SUSTENTABILIDADE E A CULTURA DE BONSUCESSO

OBJETIVO GERAL

Proporcionar o Conhecimento e a conscientização dos alunos acerca dos temas que envolvam o Meio Ambiente e Cidadania, desenvolvendo a construção de atitudes para sua preservação e desenvolvimento sustentável. Resgatar, preservar e divulgar a valorização da cultura popular local à busca de conhecimentos culturais acerca de nossas tradições.
Objetivos Específicos


Ø  Incentivar o desenvolvimento de manifestações socioeducativas e culturais no âmbito escolar;
Ø  Integrar as diferentes disciplinas e séries de nossa Escola, promovendo relações entre elas, no esforço de romper as barreiras que fragmentam o conhecimento, os professores e os alunos;
Ø  Mostrar à comunidade escolar o quanto os alunos podem produzir coisas maravilhosas, interessantes e inteligentes, aumentando a autoestima dos estudantes e também de seus pais, mães, responsáveis;
Ø  Através da mostra dos trabalhos, trazer a comunidade escolar para dentro da Escola para admirar, conhecer e interagir de forma positiva com a produção de saberes que se dá dentro da Escola;
Ø  Fazer com que os alunos e os professores se apropriem e se aprofundem dos diversos conceitos, fatos, notícias, tecnologias etc, relacionados ao Meio Ambiente, para poderem ser mais eficazes em suas ações de transformação da realidade, afinando o senso crítico e a capacidade de ação de todos os envolvidos;
Ø  Promover a integração da comunidade escolar;
Ø  Consolidar os conhecimentos escolares;
Ø  Estabelecer laços de companheirismo, solidariedade e união em classe;
Ø  Fortalecer a autoestima;
Ø  Oferecer momentos de lazer a comunidade escolar;
Ø  Desenvolver o hábito de ouvir com interesse as informações trazidas pelos colegas;
Ø  Demonstrar atitudes de respeito às tradições cultural.


Histórico do surgimento do projeto (quando surgiu, por quê? Justificativa da escolha).

Desde 2010 a escola vem sentindo a necessidade de trabalhar com um projeto voltado para o meio ambiente. O desafio de um ambiente sustentável motivou a criação e implantação de um projeto para reciclar garrafa PET e outros materiais recicláveis. Trata-se de uma iniciativa de estudantes do Ensino Fundamental de uma escola pública localizada no Distrito de Bonsucesso no município de Várzea Grande – Mato Grosso. Constatou-se à necessidade de tais atividades em estudos teóricos e trabalho de campo, onde ficou provado o grande volume de material descartável produzido pela população local, visto que aqui é um ponto turístico e de termos aqui inúmeras peixarias. Estabeleceu-se uma parceria com a Associação e o comércio local para doação de material reciclável que foi utilizado para produção de brinquedos, objetos de decoração, uso doméstico, a coleta do óleo para a fabricação do sabão e a prática da compostagem. As atividades foram realizadas até o momento obtiveram sucesso e produziram resultados positivos no questionamento dos hábitos de consumo, redução da quantidade de material descartado e aprendizagem sobre técnicas de reciclagem, na fabricação do sabão caseiro utilizando o óleo das frituras das peixarias locais e também da técnica da compostagem que é utilizada na própria horta escolar, que é mantida pelos alunos e professores da escola.


INTRODUÇÃO

A sustentabilidade é assunto relevante na sociedade atual, e, a escola é a parceira essencial na difusão de conceito de preservação, haja vista que é o veiculo que melhor engloba a comunidade a qual está inserida. Neste pensamento, este assunto será tema norteador do presente trabalho. A sustentabilidade nos anos iniciais no Ensino Fundamental na escola do município de Várzea Grande-MT localizada no Distrito de Bonsucesso enfatiza a importância da parceria dos estudantes/escola no desenvolvimento sustentável e nas ações que contribuem para a formação de cidadãos conscientes, críticos, reflexíveis comprometidos com a vida e o bem estar da sociedade. A educação ambiental deve ser desenvolvida a fim de auxiliar os estudantes a construírem uma consciência global das questões relativas ao meio ambiente para que possam assumir posições coerentes com os valores referente a sua proteção e melhoria. (PCNs-MEIO AMBIENTE, 2001). Para tanto, é importante que possam atribuir significado aquilo que foi observado sobre a questão ambiental, fazendo uso das suas ações no cotidiano. Diante desse assunto é importante compreender o processo pelo qual está sendo trabalhada a sustentabilidade, como também relatar atitudes que refletem cuidados com o meio ambiente, sua conservação e limpeza, destacando ações que incentive mudanças de atitudes como: hábitos alimentares, coleta e destino do lixo, reciclagem, preocupação com as pessoas e outras formas de vida, agregando valores e competências que o conduziram a pensar suas atitudes diárias e suas consequências ao meio ambiente. O crescimento sustentável foi definido como o “desenvolvimento que satisfaz as necessidades presentes sem comprometer a capacidade das gerações futuras de suprir suas próprias necessidades”. (DIAS, 1992). Sendo assim, é necessário discutir a educação sustentável, para que compreendam a importância que preservar o meio ambiente é preservar a própria vida. A importância Cultural também e suma importância para desenvolvermos este Projeto.

SUSTENTABILIDADE NA ESCOLA

 Analisando toda a importância da temática sustentabilidade e o aspecto integrado do mundo espaço e tempo, temos as escolas, como locais excelentes na implantação de atividades que motivem essa reflexão, por isso necessita de atividades em sala de aula e campo, com ações guiadas em projetos e em processos de participação que conduza a autoconfiança e a atitudes positivas e ao comprometimento com a proteção ambiental. “Para que a educação ambiental aconteça de fato, cada medida adotada em relação ao espaço escolar, ao currículo e a gestão da escola precisa considerar critérios de sustentabilidade que devem funcionara como bastidores de todas as ações”. (TRAJBER e MOREIRA, 2010, p.12). Neste sentido necessitamos modificar a escola transformando-a em um lugar vivo, inteiramente ligado a natureza, estimulando assim a aprendizagem. [...] a origem do conhecimento esta na pergunta, ou nas perguntas, ou no ato mesmo de perguntar, eu me atreveria a dizer que a primeira linguagem foi uma pergunta, a primeira palavra em um só tempo pergunta e resposta, num ato simultâneo. (FREIRE, 1985 apud VIZENTIN, 2010, p.13). A educação ambiental está embasada na produção de conhecimentos, onde a mudança de valores e atitudes na construção de uma comunidade mais justa, não atinja apenas uma ação individual, como também uma ação coletiva. Independente da perspectiva adotada, informar, conhecer, mobilizar, organizar e agir no cotidiano passa a se constituir como etapas do fazer educativo, e não a educação em si isoladamente como afirma o senso comum. Logo a educação implica e é implicada por processos teóricos e práticos, políticos, culturais e sociais que redefinem os valores que são considerados a uma dada sociedade, adequada a uma vida digna e sustentável. (LOUREIRO, 2004, apud ALMEIDA, 2010, p. 62 e 63). A educação ambiental contribui para as práticas educativas a discutir questões ambientais existentes. O PCN - Meio ambiente e Saúde, fala da educação ambiental como meio indispensável para aplicar e criar formas cada vez mais sustentável em relação a sociedade. Neste contexto é notório que a educação ambiental é um processo educativo no qual tem o objetivo de desenvolver o senso crítico, visando uma qualidade de vida sustentável. A escola tem o papel “educar os futuros cidadãos brasileiros para que, com empreendedores, venham agir de modo responsável e com sensibilidade, conservando o ambiente saudável no presente e para o futuro” (PCN, 2001. p 25). Elaborar o projeto eco-político-pedagógico (PEPP) da escola é um processo pedagógico em si mesmo, pois ampliamos nossa convivência humana e as nossas relações na escola. Dependendo das nossas ações, ganhamos verdadeiramente o planeta, no sentido de ampliarmos as nossas experiências, realizarmos intercâmbios de experiências, organizamos saída a campo, festas e encontros educacionais, escolares, culturais esportivos, comunitários. (ANTUNES, 2010, p.82). Sendo assim, a educação ambiental é a mais apropriada para se ensinar as crianças quais as ações educativas que devem ser adequadas as atividades de recuperação, melhoria e proteção ambiental, estabelecendo mudanças culturais e sociais de comportamentos, mostrando que a educação ambiental é de suma importância para o desenvolvimento sustentável da sociedade. Todavia não raramente a escola ainda continua em um velho sistema, com uma cultura estereotipada e predatória ao ambiente com uma visão conteudista no que se limita apenas a passar informações. Nesse caso as reflexões que dão início a implementação da educação ambiental deve contemplar aspectos que não apenas possam gerar alternativas para a superação desse quadro, mas que o invertam, de modo a produzir consequência benéfica. Assim, desse modo implica uma modificação de atitudes, valores que por sua vez pressupõe reflexão e conscientização.



A PRÁTICA DA SUSTENTABILIDADE NA ESCOLA

 A educação ambiental tem um papel na escola de subsidiar os alunos para que eles entendam que o ser humano é parte necessária de um processo muito maior que implica os fenômenos naturais, e entendam que, em cada ação do homem contra a natureza tem uma consequência para si própria como também para todos os seres vivos e o ambiente. É interessante que o educando compreenda o meio ambiente em todas as suas dimensões, ou seja, social, natural e cultural para que assim desenvolva habilidades, posturas pessoais e uma sociedade justa e de comportamento ambiental sustentável. Segundo Boff (2011), “Educar exige cuidado; cuidar é educar, envolvendo acolher, ouvir, encorajar, apoiar, no sentido de desenvolver o aprendizado de pensar e agir, cuidar de si, do outro, da escola, da natureza, da água, do planeta”. Dessa forma, o educador é imprescindível para lidar com as crianças respeitando a individualidade de cada um, pois, fisicamente todas as crianças são parecidas, mas cada uma traz consigo os conhecimentos adquiridos no âmbito familiar, então sua função é mediar os conceitos sobre a sustentabilidade, levando-as a pratica e motivando as ações em casa e na sociedade. “Ensina a criança no caminho em que deve andar e ainda quando for velho não se desviará dele” (PRÓVERBIOS 22:6). A escola, como formação de cidadãos conscientes, deve, através de exemplos vivenciados pelos alunos, aplicar os princípios da sustentabilidade. As praticas no cotidiano induzirão os alunos a ter o hábito de preservação do meio ambiente. O plantio de árvores no pátio das escolas, a coleta seletiva do lixo, o reaproveitamento desde embalagem de refrigerante e até a compostagem de cascas de frutas para adubo orgânico, trarão para a formação do aluno já nas séries iniciais, a responsabilidade que cada cidadão deve ter para uma convivência harmoniosa com a fauna e a flora, usufruindo da natureza sem a necessidade da aniquilação dos ecossistemas e extinção das espécies. A sustentabilidade na escola, estimula a sensibilização do educando, implicando assim, a busca de valores que conduzam a uma convivência harmônica no ambiente no qual está inserido. Nas escolas, a Educação Ambiental deve oportunizar processos de educação que possibilitem a construção das estruturas do pensamento. Mas para que isso aconteça, os educadores devem colocar os educandos dentro de situações ambientais reais para despertar a consciência, possibilitar o conhecimento, favorecer o comportamento adequado e incentivar trabalhos para a verificação dos impactos causados por nós mesmos ao meio ambiente. (Revista Coleção Educativa, 2007 p. 08). A integração do sistema pedagógico, trazendo para dentro da sala de aula, como disciplina implantada, a aplicação dos métodos práticos de apagar as luzes quando não houver necessidade visando à economia de energia, a coleta seletiva do lixo, visando à reciclagem, criarão nos alunos hábitos que serão disseminadas as famílias e a sociedade como um todo. O uso de exemplos, amplamente divulgados pelos meios de comunicação, de tragédias causadas pela exploração inconsequente do meio ambiente trará aos alunos a visão das necessidades de preservação. A escola é o lugar de educar as novas gerações para uma generosidade cidadã e ampliar a noção de dever quanto ao futuro - próximo e remoto - do planeta. E o trabalho pedagógico pode iniciar ao se instaurar, dentro das dependências escolares, experiências sustentáveis, em que a economia de energia e o aproveitamento de recursos naturais, por exemplo, sejam hábitos incorporados à rotina de todos. (ALMEIDA, 2012, p. 01). O bem mais precioso da humanidade nos dias atuais é com certeza a água. É de suma importância que os professores abordem esse tema, que cotidianamente é explorado de maneira irracional. Como práticas têm os exemplos de comunidades no nordeste brasileiro que enfrentam as dificuldades apresentadas pela sua escassez. Por seu uso cotidiano e fácil o uso desse meio para promover o uso sustentável e o seu reaproveitamento. As Diretrizes Curriculares Nacionais indicam alguns pontos principais para serem trabalhados na escola para que seja criada a consciência ambiental e atitudes necessárias para proteger e melhorar o espaço ambiental, tais como: água e seres vivos, características da água, ciclo da água, distribuição no planeta, classificação das águas, contaminação, saneamento básico. (VIZENTIN, 2010, p.16). Para Pádua e Tabanez (1998, p. 08), “a educação ambiental propicia o aumento de conhecimentos, mudanças de valores e aperfeiçoamento de habilidades, condições básicas para estimular maior integração e harmonia dos indivíduos com o meio ambiente”. Há exemplo disso, têm comunidades promovidas por ONGs que estimulam a exploração dos recursos naturais sem agredir o meio ambiente, envolvendo pequenas comunidades, trazendo para as salas de aulas todos da comunidade formando moradores que contribuem com preservação. Segundo Gadotti (2003, p. 61). “A sustentabilidade não tem a ver apenas com a biologia, a economia e a ecologia. Sustentabilidade tem a ver com a relação que mantemos conosco mesmo, com os outros e com a natureza”. O envolvimento consciente com a sustentabilidade formará uma geração que transmitiria às gerações futuras as necessidades de preservação, o convívio em harmonia com o meio ambiente e a exploração equilibrada dos meios naturais.


O RESGATE E CONHECIMENTO DA CULTURA LOCAL
O Patrimônio Cultural Imaterial é transmitido de geração a geração, constantemente recriado pelas comunidades e grupos em função de seu ambiente, de sua interação com a natureza e de sua história, gerando um sentimento de identidade e continuidade, contribuindo para promover o respeito à diversidade cultural e à criatividade humana. É apropriado por indivíduos e grupos sociais como importantes elementos de sua identidade.  
                    A preocupação com a história local e com políticas de incentivo à cultura popular e à preservação do patrimônio histórico e artístico comunitário sempre esteve presente em nossa escola, de uma ou de outra forma. No entanto, raras vezes se teve a oportunidade de observar um engajamento efetivo da comunidade e mesmo dos governos municipais neste processo. Comumente estes se fizeram representar por alguns indivíduos que assumiram e passaram a exercer  a função de historiadores ou normalmente   o professor. Neste projeto queremos introduzir em nosso Currículo a História de Bonsucesso seus pontos turísticos, a história das peixarias, das festas de santos e da Tradicional festa do Pescador. Os engenhos que ainda funcionam aqui na comunidade, o artesanato, o carnaval forte manifestação cultural do Distrito e a História da escola EMEB Profª Maria Barbosa Martins.
A partir da construção deste conhecimento espera-se que a população local reconheça que o Distrito não é uma entidade abstrata que se coloca acima dos indivíduos, mas uma construção histórico social, uma conquista de todos aqueles que aqui vivem.  Para a comunidade, tal compreensão é passo fundamental para buscar a melhoria da sua qualidade de vida e para o entendimento e a preservação daquilo que é a coisa pública, o que, em outras palavras, significa exercer plenamente a cidadania. E isto só é possível a partir  da compreensão da realidade vivida, isto é, a partir da socialização do conhecimento. 





ATIVIDADES ESPECÍFICAS


1). Educação Infantil
§  Deverá realizar uma pesquisa sobre as frutas, plantas medicinais e comidas típicas daqui de Bonsucesso;
§  Realizar visita à comunidade e seus pontos turísticos, registrando com fotos entrevistas e relatos, também deverá montar painel expositivo para o seminário final e amostra dos pratos, frutas e das plantas medicinais;
§  A influência da cultura de Bonsucesso no meio ambiente.

2). Primeiro e Segundo ano CBAC
§  Fazer breve relato sobre a história de Bonsucesso e suas tradições e a história da EMEB Profª Maria Barbosa Martins;
§  O artesanato local e a história das Peixarias, lembrando que deve ser registrado através de entrevistas, relatos, fotografias  e painéis para o seminário;
§  Pontos positivos e negativos no desenvolvimento da comunidade relacionado ao meio ambiente;

3). Terceiro Ano CBAC
§  O Rio e a comunidade ribeirinha, a mata ciliar, o lixo e a dengue;
§  Bonsucesso antigo e dias atuais, A história das Peixarias, mudas para reflorestamento para as margens do rio.
§  Relatos, fotografias, painéis, murais, entrevistas e filmagens;

4). Quarto Ano

 Realizar pesquisas sobre as festas de santos tradicionais da comunidade, o surgimento da festa do pescador e hoje como esta sendo realizada, história da EMEB Profª Maria Barbosa Martins, historia de Bonsucesso; O rio Cuiabá e sua nascente, organizar painéis, murais, fotografias, entrevistas, filmagens, palestras, apresentar no seminário;


5). Quinto Ano
Organizar uma pesquisa sobre os apelidos das pessoas que aqui residem, trabalhar a História de Bonsucesso, História da EMEB Profª Maria Barbosa Martins; Realizar entrevista e fotografar as professoras mais antigas da comunidade que trabalharam na escola EMEB Profª Maria Barbosa Martins; Realizar pesquisa sobre os artesanatos da comunidade; Fazer uma pesquisa documentada sobre os pescadores e o rio como era e hoje na atualidade fazer essa relação com o meio ambiente, organizar painéis, murais, fotografias, entrevistas, filmagens, palestras, apresentar no seminário;

6).  Do 6º ANO AO 9º ANO

LINGUA PORTUGUESA:
Textos de história de Bonsucesso e interpretação, concursos de redação, paródias, poesias, textos sobre meio ambiente informativos, músicas; Relacionar os temas trabalhados com gramática e ortografias. Organizar Painéis, murais, fotografias, entrevistas, filmagens, palestras, apresentar no seminário;

MATEMÁTICA:
O engenho (relatos entrevistas, fotos e outros); Relacionar o tema com o conteúdo matemático trabalhados em sala de aula; (Organizar Painéis, murais, fotografias, entrevistas filmagens, palestras, apresentar no seminário).

CIÊNCIAS:
Trabalhar sobre as águas, poluição do Rio, lixo, mata ciliar, erosão, desmatamento, dragas, as consequências desses temas com o meio ambiente;  Organizar Painéis, murais, fotografias, entrevistas, filmagens, palestras, apresentar no seminário; (tudo voltado para Bonsucesso).

HISTÓRIA:
Historia de Bonsucesso, História do Maria Barbosa, surgimento da Historia do carnaval, festas de santo tradicionais da comunidade; Identidade (cor, raça, religião, escolaridade); Organizar painéis, murais, fotografias, entrevistas, filmagens, palestras, apresentar no seminário;
GEOGRAFIA:
Espaço geográfico, mapa de Bonsucesso, população, hidrografia, vegetação, maquetes, organizar painéis, murais, fotografias, entrevistas, filmagens, palestras, apresentar no seminário;

ESPANHOL:
Cardápios das peixarias e sua História; Origem do rasqueado, músicas, paródias, produção de texto com tradução, exposição, os turistas, folder informativo; Religiosidade; Organizar painéis, murais, fotografias, entrevistas, filmagens, palestras, apresentar no seminário;

EDUCAÇÃO FISICA
História dos Times de Futebol de Bonsucesso; Organizar Gincanas voltadas a questões ambientais; Organizar oficinas de reciclagem, organizar painéis informativos sobre a reciclagem. Painel decorativo no muro da escola com tampinhas de garrafas Pet; Confeccionar brinquedos com materiais reciclados e jogos.

Culminância do Projeto

                                        Aberta à Comunidade Escolar: em um seminário, abrimos a Escola para toda a comunidade visitar os resultados finais do Projeto. Para esta ocasião, as turmas de séries Iniciais e Finais deverão pensar no que mostrarão neste dia, expondo todo o trabalho produzido em sala de aula, fotos, desenhos, maquetes, teatro, música, experimentos científicos, enfim, tudo o que foi pesquisado ao longo do ano é mostrado neste dia, bastante esperado por pais, professores e alunos.


REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

ABEC- Faculdades Unidas do Vale do Araguaia Elaborando Trabalhos Científicos- normas para apresentação e elaboração. Barra do Garças(MT) Editora ABEC.2012. ALMEIDA, Fernando José. Por uma vida sustentável.
 http://insustentavelmente/noticia/educação/vidasustentavel-respeito-meio-ambiente-acoes-simplesescola-discussoes-politicas-filosoficas-560547.shtml . Acesso em 30 de junho

2012. ÂNTUNES, Ângela. Educação Cidadã: Educação Integral: fundamentos e práticas. São Paulo: Editora e Livraria Instituto Paulo Freire, 2010.--( Educação Cidadã;06 ) BIBLIA. NT. Provérbios. Português. Bíblia Sagrada. João Ferreira de Almeida. São Paulo: 1969. BOFF, Leonardo. Saber Cuidar: Ética do humano – compaixão pela Terra/ Leonardo Boff. 17. ed. - Petrópolis, RJ: Vozes, 2011. CERVO,

Amado Luiz e BERVIAM, Pedro Alano. Metodologia Cientifica. 4 ed. Petrópolis: Vozes, 1996. http://www.revistaea.org/artigo.php?idartigo=731&clas s=02 . Acesso em: 25 julho 2012. DIAS.S.G.F. Educação ambiental, princípios e práticas. São Paulo: Gaia, 1992. Apud. Parâmetros Curriculares Nacionais: meio ambiente: saúde/Ministério da Educação. Secretária da Educação Fundamental. - 3. ed. - Brasília: A Secretaria.


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Projeto Hispano Hablante

Oficinas de Cururu e Siriri

Projeto " Xô Mosquito da Dengue"